INGRESSOS À VENDA - 2º LOTE ATÉ 31/07

2º LOTE

Meia-entrada: estudantes, idosos, PCD, professores das redes estaduais e municipais de SP e aposentados.
Ingresso Social: doação de um livro em bom estado, confira os livros permitidos aqui.

*Não haverá novas quantidades dos ingressos esgotados nos próximos lotes.

Condições de pagamento

O valor pode ser parcelado em até 6 vezes e compras a partir de R$ 1.000,00 podem ser parceladas em até 10 vezes sem juros no cartão de crédito.

3º LOTE

Ingressos

John Romita Jr.

QUANDO

5 DEZ

6 DEZ

7 DEZ

8 DEZ

a
a
a
a
a
a
a
a
a

John Romita Jr., um dos maiores quadrinistas do mundo, volta ao Brasil para a CCXP19

John Romita Jr., ou “Romitinha”, como os fãs brasileiros costumam chamá-lo, retorna à CCXP19 após esbanjar simpatia e conquistar o público em sua participação no ano passado. O quadrinista estará todos os dias no Artists' Alley e participará de painéis e outras atividades a serem anunciadas.

John Salvatore Romita, mais conhecido como John Romita Jr. ou JRJr, é um quadrinista americano conhecido por sua vasta carreira na Marvel Comics e na DC Comics desde os anos 70 até a atualidade. John foi vencedor tanto do Prêmio Inkpot, como do Prêmio Eisner. É casado e tem um filho com sua esposa, Kathy.

Nascido no Brooklyn, em Nova Iorque, John descobriu sua paixão por ilustração observando seu pai, John Romita Sr., ilustrar alguns dos personagens mais lendários da Marvel, como o Demolidor e o Homem-Aranha. John formou-se em publicidade e em design pela Farmingdale State College, em East Farmingdale, em Nova Iorque. No entanto, foi naquele período que sua carreira como quadrinista começou, assim como seu pai havia feito.

O legado dos Romita tornou-se famoso e é levado adiante por John, que buscou aprimorar seu traço não apenas pelo que o tornou o grande artista que é hoje, mas também por ter se estabelecido como um dos maiores roteiristas do mercado de quadrinhos. Dentre as obras em que trabalhou estão "O Incrível Homem-Aranha", "Homem de Ferro", "Kick-Ass", "Super-Homem", "Batman", "Demolidor" e muito mais. No meio tempo, John criou personagens memoráveis, como KickAss, Hit Girl, Duende Macabro, Gatuno, Madame Teia, Cristal e a grande favorita do autor: Mary Tyfoid.

John realizou seu primeiro trabalho para a Marvel Comics aos 13 anos de idade, criando o personagem Gatuno para a edição número 78 de "O Espetacular Homem-Aranha", publicada em novembro de 1969. Em seguida, iniciou o que seria uma longa carreira na Marvel do Reino Unido, realizando sketchs para capas de edições que seriam reimpressas. Sua grande estreia no mercado americano ocorreu com a história de seis páginas intitulado "Chaos at the Coffee Bean!", publicada como parte da HQ "O Espetacular Homem-Aranha - Edição Anual Número 11", publicada em 1977. A fama começou a surgir durante o período em que trabalhou nos quadrinhos do Homem de Ferro ao lado do roteirista David Michelinie e o ilustrador Bob Layton, que começou em 1978. A equipe criativa apresentou vários personagens secundários, como a namorada do guarda-costas de Tony Stark, Bethany Cabe, e o industrialista rival Justin Hammer. Mas foi apenas no início dos anos 80 que John passou a realizar trabalhos com maior frequência para os quadrinhos do "O Espetacular Homem-Aranha".

Durante este período na Marvel, John trabalhou mm diversos quadrinhos da editora, como Vingadores, Thor, Capitão América, Pantera Negra, O Incrível Hulk, O Justiceiro e Wolverine. Além disso, trabalhou em diversos arcos de "Uncanny X-Men", tendo sido, segundo John, um grande prazer trabalhar ao lado do roteirista Scott Lobdell. No entanto, entre 1988 e 1990, John trabalhou por um período extenso nos quadrinhos do Demolidor ao lado da roteirista Ann Nocenti e o arte-finalista Al Williamson, que também incluiu a criação da nêmesis do Demolidor: Mary Tyfoid. O próprio John diz ver seus trabalhos nos quadrinhos do Demolidor como alguns dos mais relevantes por terem sido a primeira vez em que teve liberdade total no traço ao invés de se atentar apenas aos detalhes. Além disso, foi a primeira vez que sentiu ter uma relação profissional mais profunda com o roteirista do arco. John chegou a dizer: "Finalmente senti que fazia parte do processo criativo pela primeira vez na vida quando trabalhei no Demolidor." Após a edição número 282 do Demolidor, John deixou a saga para trabalhar em outros projetos, mas retornou para trabalhar no quadrinho "Demolidor: O Homem Sem Medo", em 1993, ao lado de Frank Miller e Al Williamson.

Em 2001, voltou a trabalhar nos quadrinhos do Homem-Aranha ao lado o roteirista J. Michael Straczynski, começando pela edição número 30 de "O Espetacular Homem-Aranha Vol. 2". A equipe criativa produziu a história para a edição número 36, publicada em dezembro de 2001, servindo como uma homenagem às vítimas do atentado de 11 de setembro.

Em maio de 2002, no meio da Times Square, John, encorajado por sua esposa, Kathy, quebrou o recorde mundial ao angariar fundos para sua sobrinha durante o evento "Saving Baby Jordan" ("Vamos Salvar a Neném Jordan"). A sobrinha de Kathy e John, Jordan, havia desenvolvido um tipo raro de câncer cerebral ainda bebê. Com o objetivo de angariar fundos para cobrir as despesas médicas do tratamento de Jordan, John se dispôs a fazer sketchs e assinar quadrinhos por 48 horas sem parar. Kathy ajudou a manter tudo funcionando com muito café e apoio. Por causa disso, felizmente, Jordan hoje é uma jovem saudável que se tornou um símbolo de esperança para crianças sobreviventes do câncer graças a John e especialmente ao trabalho duro de Kathy.

Em 2006, John trabalhou ao lado do escritor Neil Gaiman em uma minissérie de sete edições com foco em uma nova visão dos personagens da saga "Eternos", criados por Jack Kirby. Ele também trabalhou ao lado de Mark Millar em uma série própra intitulada "Kick-Ass", publicada pela Icon Comics, empresa da Marvel Comics. Alguns anos depois, a HQ foi adaptada para os cinemas no filme homônimo lançado em 2010. John foi um dos produtores e dirigiu uma cena de flashback em formato de animação no filme.

No dia 4 de maio de 2012, John decidiu quebrar seu recorde pessoal de produção de ilustrações sem parar em prol da uma campanha para angariar fundos a Candlelighters Childhood Cancer Foundation do estado de Nevada. Ele produziu sketchs e assinou quadrinhos por 50 horas sem parar na Las Vegas Strip.

Em 2014, John optou por mudar sua perspectiva e mudou-se para DC Comics, tornando-se arte-finalista para a saga principal do Super-Homemm começando pela edição número 32, ao lado do roteirista Geoff Johns. Em 2016, juntou-se a Scott Snyder na produção da HQ "All-Star Batman", como parte do projeto de relançamentos intitulado "Renascimento". Em seguida, trabalhou ao lado do roteirista Dan Abnett para criar a HQ "O Silenciador" como parte da saga "Noite das Trevas: Metal". Hoje em dia, John voltou a trabalhar com Frank Miller no que se entende como o maior projeto da DC Comics até o momento: "Super-Homem: Ano Um".